sexta-feira, 18 de julho de 2008

Minha professora me odeia

Coisas engraçadas que acontecem nas aulas.

Geral aqui toma café o tempo inteiro, em todos os lugares, inclusive na sala de aula. Só que dentro da sala de aula não tem lixeira. Só lá fora. Esses dias entrei na sala com o meu starbucks geladinho, tomei e deixei no chão para levar embora quando terminasse a aula. Só que eu esqueci de pegar. Um lapso, pode acontecer com qualquer um.

O que você faria se visse um copo de café na chão da sala? Lembrando que estamos falando de café starbucks, e não de qualquer copo melecado. Pegaria, levaria até a lixiura mais próxima e continuaria seu dia numa boa, não é mesmo?

Pois a minha professora me chamou de canto na aula seguinte para dizer que eu esqueci de pegar meu café e ELA teve de recolher. E isso foi um insulto. Sim, ela disse isso ("What an insult!").

Algumas aulas depois, o assunto era mulheres nos exércitos, em guerra. Lemos algumas cartas das soldadas que estão no Iraque. Depois ela perguntou se achávamos que todas aquelas mulheres eram patriotas. Eu disse que não, porque algumas delas estavam lá só pelo dinheiro, mas que não gostavam realmente de lutar. E patriotismo, para mim, é quando se luta com vontade, com paixão, com tesão. E não por obrigação. Minha opinião, eu disse pra ela. O conceito de patritismo pode variar de pessoa para pessoa. Ela, claro, não concordou comigo. Buscou um dicionário para me mostrar o que "patriot" significava. Uma querida essa professora!

Esses dias passeando por aí vi um protesto de pessoas contra a guera no Iraque. Grandes cartazes diziam "Bring them back" (tragam-nos de volta). E gritavam "Quando vão trazer nossas crianças de volta?". Passei reto. Mas me deu vontade de voltar e dizer que concordo com a causa deles. Mas sei lá, vai que o Mr. Bush descobre que uma brasileira por aqui não concorda com a maneira dele de governar esse país e resolve me mandar de volta pra casa... resolvi ficar calada. Mas não consegui evitar de ficar pensando nisso. Até porque essa guerra só está acontecendo por dinheiro, por ganância de um país que já tem dinheiro o suficiente. Por que não vai o próprio Bush e seus aliados arriscarem suas vidas em campos de batalha? Decidir entrar em uma guerra e mandar os filhos dos outros é muito fácil. Muinta vontade de voltar lá e segurar a mão daqueles pais e mães aflitos.

A última da professora "Os americanos nunca vão eleger um negro para presidente".

Declaração altamente racista. Discordo dela.

Go, Obama!

3 comentários:

derik disse...

Ninguém consegue odiar RUBI. Pedra preciosa apenas se admira de longe, e quando muito se morre de inveja quando ela não brilha para você.
bjos, Bela.

Naigler disse...

Metade querida!!!

Esta semana participei de uma conferência no Palácio Itamaraty (Você tem que ir lá... é belíssimo)... Adivinha o tema?!

"Comunidade brasileira no Exterior"

Aconteceu o óbvio: lembrei de ti...

Estou com muitas saudades.

P.s. Professores têm probleminhas... nem liga pra ela!rs

Carolina disse...

leeeee
muitoooo massa!!!

a mae ta aq do lado, t manda bjaooo! tua mae ligo e falo do bichinho da disney!!!! a abusada aq da mae quer um plutoooo hahahaha

bjsss meus e aproveitaaaa tudao ai!!